terça-feira, 22 Maio, 2018 - 07:11
Capa » Índice - Ordem Cronológica » Malala Yousafzai, paquistanesa de 17 anos baleada pelo Taleban, ganha o Nobel da Paz
Malala Yousafzai, paquistanesa de 17 anos baleada pelo Taleban, ganha o Nobel da Paz

Malala Yousafzai, paquistanesa de 17 anos baleada pelo Taleban, ganha o Nobel da Paz

A ativista paquistanesa Malala Yousafzai, de 17 anos, é a vencedora do prêmio Nobel da Paz de 2014, anunciou nesta sexta-feira (10.out.2014) a instituição, em Estocolmo, na Suécia. Ela é a mais jovem ganhadora do prêmio em 112 anos de história. Ela dividirá o prêmio com o indiano Kailash Satyarthi.

Kailash Satyarthi


Malala foi baleada na cabeça por membros do Taleban paquistanês no dia 9 de outubro de 2012 por defender a educação escolar das mulheres no país. Ela chegou a ficar em coma, mas se recuperou e passou a viver na Inglaterra, onde continua sua militância.

Em nota, o Comitê do Nobel afirma atribuir o prêmio deste ano a Kailash Satyarthi e Malala Yousafzay pela luta de ambos por direitos fundamentais de jovens e crianças. “As crianças devem frequentar a escola e não ser exploradas financeiramente”, afirmou o presidente do Comitê norueguês do Nobel, Thorbjoern Jagland.

O indiano Kailash Satyarthi tem liderado diferentes protestos e manifestações pacifistas na Índia, focando na exploração de crianças para ganho financeiro. Segundo o Nobel, Satyarthi também tem contribuído para o desenvolvimento de convenções internacionais sobre os direitos das crianças.

Malala se tornou alvo do Taleban paquistanês após ganhar notoriedade na luta pela educação escolar das mulheres no país. A partir do começo de 2009, aos 11 anos, ela passou a publicar, sob um pseudônimo, através da BBC local, um diário onde denunciava as atrocidades cometidas pelo Taleban contra meninas que iam à escola em áreas sob controle da milícia.

Em janeiro de 2009, o Taleban havia decretado a proibição de meninas frequentarem escolas, fechando mais de 150 instituições femininas e explodindo outras cinco no vale de Swat. Apesar disso, ela continuou seus estudos, sob ameaças. Em jullho de 2013, o líder do Taleban paquistanês, Adnan Rasheed, enviou uma carta à ativista, desculpando-se pelo atentado.

Fonte: UOL
http://noticias.uol.com.br/internacional/ultimas-noticias/2014/10/10/paquistanesa-malala-yousafzai-ganha-o-premio-nobel-da-paz-junto-com-indiano.htm

Sobre Luciano Abe

Jornalista, fotógrafo, videorrepórter, documentarista, cineasta, mestrando e blogueiro com diplomas e certificados de cursos e especializações nessas áreas pela PUC-SP, Academia Internacional de Cinema (AIC) e Senac-SP. Foi professor no Senac-SP e na editoria de treinamento da Folha de S.Paulo. Jornalista profissional diplomado (Mtb: 0068126/SP)