segunda-feira, 23 outubro, 2017 - 03:58
Capa » Crime » Polícia vai investigar escola que pediu para aluno cortar cabelo crespo
Polícia vai investigar escola que pediu para aluno cortar cabelo crespo

Polícia vai investigar escola que pediu para aluno cortar cabelo crespo

Lucas Neiva


A professora da escola Cidade Jardim Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, pediu que o aluno Lucas Neiva, de 8 anos, cortasse o cabelo crespo. Ele não cortou, e a diretora escreveu um bilhete à mãe dizendo que o tipo de cabelo dele não é usado no colégio pelos alunos.


Segundo Maria Izabel em entrevista ao programa “Bom Dia Brasil”, da TV Globo, a diretora disse a ela que o cabelo de Lucas “atrapalha os colegas a enxergar a lousa” e “‘é crespo, cheio e inadequado”. A Polícia Civil abriu inquérito por racismo.

“Toda vez que a pessoa é impedida ou é tolhida de entrar em algum estabelecimento, inclusive em estabelecimento de ensino, que tenha a conotação que é por causa da cor ou do cabelo, está caracterizado dentro da lei que apura os crimes raciais”, disse o delegado do 3º Distrito Policial, Jorge Vidal Pereira, ao “Bom Dia Brasil”.

Sem receber aviso sobre a rematrícula do filho, a mãe procurou a secretaria da escola e foi informada que já não havia mais vagas. Em nota à TV Globo, a direção do colégio disse que a mãe perdeu o prazo da rematrícula e que foi orientada a colocar o nome do filho na lista de espera. A escola também respondeu que a professora pediu para o menino cortar o cabelo porque a franja atrapalharia a visão dele. A direção considerou o inquérito policial como “absurdo”. Sugestão de Fernando Timba.


Sugestão de música: André Amaral.


Abaixo, o premiado curta-metragem “Bom pra quê?”, que poderia ser exibido na escola Cidade Jardim Cumbica:



O vídeo “Bom pra quê?” foi criado por estudantes da Escola Municipal Gracy Vianna Lage, de Belo Horizonte, e ganhou menção honrosa na primeira edição do prêmio Curta Histórias, promovido pela Secadi (Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão), do Ministério da Educação e foi o segundo colocado na votação pela internet. Sob o tema “Africanidades Brasileiras”, 233 equipes de estudantes e professores de escolas públicas de todo o país participaram da seleção.

Fonte: Bom Dia Brasil / G1
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2013/12/colegio-em-guarulhos-obriga-menino-cortar-o-cabelo-crespo.html

Sobre Luciano Abe

Jornalista, fotógrafo, videorrepórter, documentarista, cineasta, mestrando e blogueiro com diplomas e certificados de cursos e especializações nessas áreas pela PUC-SP, Academia Internacional de Cinema (AIC) e Senac-SP. Foi professor no Senac-SP e na editoria de treinamento da Folha de S.Paulo. Jornalista profissional diplomado (Mtb: 0068126/SP)