sexta-feira, 24 novembro, 2017 - 16:28
Capa » Comida » Mercado de peixes na Coreia do Sul serve polvo vivo como iguaria
Mercado de peixes na Coreia do Sul serve polvo vivo como iguaria

Mercado de peixes na Coreia do Sul serve polvo vivo como iguaria

mercado peixe polvo Coreia do Sul turismo viagem comida


Depoimento da minha amiga jornalista Kívia Costa ao degustar um polvo vivo na Coreia do Sul:


“Se você estiver planejando ir à Coreia do Sul, nunca, jamais, em hipótese alguma deixe de visitar Busan, o Rio de Janeiro deles (há paisagens que parecem cópias!). Se estiver em Busan, nem pense em deixar de visitar o mercado de peixes, o maior do país. Bem ao lado do mar, ergue-se um edifício branco, vendendo peixes e frutos do mar vivos nos primeiros andares e comida ‘normal” nos outros. Se tiver estômago, saboreie um polvo no estilo semi-vivo (US$ 5). Os vendedores cortam a cabeça do bicho, fatiam os tentáculos em pedacinhos e servem em um singelo copinho de papel, como se fosse um monte de pipoca. Não é muito diferente de comer um monte de borracha com sal e dificilmente vai ser a melhor comida da sua vida. Mas ver a comida literalmente subindo pelas paredes e se enrolando nos pauzinhos não tem preço. 



Se você não for muito adepto de aventuras gastronômicas, dê uma voltinha pelas ruas ao redor do mercado, onde centenas de barraquinhas se espalham vendendo desde lesmas carbonizadas em palitinhos (US$ 10) a arraias e mega-caranguejos vivos, mantidos em montes de serragem. 
Agora, se você não estiver nem pensando em ir para a Coreia, comece a pensar. Meu voo de San Francisco para Seul custou apenas US$ 400 e brasileiros não precisam de visto.”

Sobre Luciano Abe

Jornalista, fotógrafo, videorrepórter, documentarista, cineasta, mestrando e blogueiro com diplomas e certificados de cursos e especializações nessas áreas pela PUC-SP, Academia Internacional de Cinema (AIC) e Senac-SP.
Foi professor no Senac-SP e na editoria de treinamento da Folha de S.Paulo. Jornalista profissional diplomado (Mtb: 0068126/SP)