segunda-feira, 24 junho, 2019 - 12:52
Capa » Brasil » Racismo de torcedora do Grêmio choca amigos negros
Racismo de torcedora do Grêmio choca amigos negros

Racismo de torcedora do Grêmio choca amigos negros


A torcedora do Grêmio Patrícia Moreira, de 23 anos, trabalhava prestando serviço à Brigada Militar, com amigos negros e branco, até ser flagrada, aos gritos, chamando o goleiro Aranha de ‘macaco’, no duelo com o Santos pela Copa do Brasil. Hoje, sua casa está fechada, a família ‘fugiu’ da capital gaúcha, e os mais próximos se dizem chocados.

O perfil de Patrícia desenhado pelos vizinhos e amigos em nada remete a jovem que vociferava contra Aranha. Os gritos de ‘macaco’, ‘macaco’, ‘macaco’, evidentes pelas imagens das câmeras da ESPN, vistas repetidamente no Brasil inteiro, jamais foram direcionados, por exemplo, a seu Pedro, vizinho que mora na casa da frente. 


“Ela não é assim. Nunca foi. Conheço desde criança”, disse o senhor de 63 anos em entrevista ao UOL. “Comigo nunca teve nenhuma atitude racista. É minha vizinha da frente. Nos cumprimentamos, conversamos, nunca foi aquela da televisão”, completou.

“É muito amiga do meu filho. Se conhecem há anos. Já veio aqui em casa”, disse Miguel Chaves, também negro, vizinho de Patrícia.

Nenhuma voz se levantou lá contra Patrícia. Amigos negros, são muitos. Todos surpresos, tristes, mas ao mesmo tempo buscando mostrar que ela não é aquela da imagem. “Ela foi pelo momento, no embalo dos outros”, finalizou Pedro.

A polícia gaúcha poderá abrir inquérito, que prevê julgamento da jovem. A pena para injúria racial vai de 1 a 3 anos de reclusão.

Xingada na internet, ela foi afastada do emprego como prestadora de serviço ao Centro Médico Odontológico da Brigada Militar. Patrícia deletou todos perfis em redes sociais.

Fonte: UOL/Marinho Saldanha
http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/copa-do-brasil/ultimas-noticias/2014/08/31/racismo-de-torcedora-choca-amigos-negros-familia-foge-de-porto-alegre.htm

Sobre Luciano Abe

Avatar
Jornalista, fotógrafo, videorrepórter, documentarista, cineasta, mestrando e blogueiro com diplomas e certificados de cursos e especializações nessas áreas pela PUC-SP, Academia Internacional de Cinema (AIC) e Senac-SP. Foi professor no Senac-SP e na editoria de treinamento da Folha de S.Paulo. Jornalista profissional diplomado (Mtb: 0068126/SP)