quinta-feira, 23 novembro, 2017 - 20:15
Capa » Brasil » Sorveteria deixa cliente pagar como quiser e leva prejuízo de 16%
Sorveteria deixa cliente pagar como quiser e leva prejuízo de 16%

Sorveteria deixa cliente pagar como quiser e leva prejuízo de 16%

Uma sorveteria na cidade de Santos encontrou um jeito curioso de testar a honestidade de seus clientes. Há duas semanas, um freezer foi colocado do lado de fora da loja, junto de uma caixa. “A Alpi acredita em um país sem corrução. Pegue seu sorvete e deposite o pagamento na caixa ao lado”, informava a placa.

Bastava colocar ali o dinheiro para pagar a conta, sem passar por nenhum funcionário. Quem não quisesse, poderia sair tranquilamente com seu gelado na mão. O resultado da pesquisa foi o seguinte: 84% dos clientes depositaram o valor integral na caixinha. Os outros 16% se “esqueceram” de pagar a conta.

Apesar do prejuízo, os comerciantes não perderam a confiança na clientela – e prometem levar a ação adiante. “Acredito que esse número deve diminuir. Na verdade, foi mais por parte de molecada que sai do colégio e pega o sorvete”, disse a gerente da loja a ao jornal A Tribuna.

Sorveteria deixa cliente pagar como quiser e leva prejuízo de 16%

Darrell Champlin, antropólogo e professor universitário, achou os 16% santistas uma taxa altíssima, apesar de a ação não poder ser considerada um estudo e, portanto, não mostrar a realidade como um todo, cientificamente.

“Isso mostra que praticamente um quinto da população que efetivamente participou da provocação, está pouco ligando para a corrupção”, disse Champlin.

Para ele, a divulgação dos resultados deve gerar impacto positivo para as próximas semanas. “O povo tende a ter o que chamamos de instinto de manada, que é seguir o exemplo. Ou seja, se todo mundo estivesse roubando o sorvete, mais gente ia roubar. Mas como 84% ainda é a maioria, será melhor seguir o que faz quatro, de cada cinco pessoas.”

Fonte: Veja São Pau
http://vejasp.abril.com.br/blogs/pop/2016/04/28/sorveteria-deixa-clientes-pagarem-como-quiserem-e-leva-prejuizo-de-16/

Sobre Luciano Abe

Jornalista, fotógrafo, videorrepórter, documentarista, cineasta, mestrando e blogueiro com diplomas e certificados de cursos e especializações nessas áreas pela PUC-SP, Academia Internacional de Cinema (AIC) e Senac-SP.
Foi professor no Senac-SP e na editoria de treinamento da Folha de S.Paulo. Jornalista profissional diplomado (Mtb: 0068126/SP)