sábado, 22 setembro, 2018 - 23:08
Capa » Brasil » Isolado no trabalho, surdo cria escola para ensinar língua de sinais
Isolado no trabalho, surdo cria escola para ensinar língua de sinais

Isolado no trabalho, surdo cria escola para ensinar língua de sinais

                                                                                                                

O curitibano Éden Veloso, de 38 anos, é surdo, sofria preconceito e tinha dificuldade para se comunicar com os colegas quando trabalhou em uma multinacional.


“Nenhuma pessoa da empresa sabia libras [língua brasileira de sinais], não tinha comunicação nem com os funcionários nem com os supervisores da área de produção. Todos sabiam que eu era surdo e me colocavam apelidos como mudinho, macaco”, contou ao UOL o hoje empresário, que percebia as ofensas por leitura labial.

Formado em letras, resolveu então, em 2009, que se dedicaria às aulas de libras para que as empresas passassem a se comunicar com os surdos. Para isso, teve de criar o material didático e assim começou a “Mão Sinais“, em Curitiba.

Isolado no trabalho, surdo cria escola para ensinar língua de sinais


O livro com DVD “Aprenda Libras com Rapidez e Eficiência” custa R$ 30 e já vendeu mais de 45 mil exemplares, diz Veloso. Com o dinheiro do material, o empresário abriu a escola de língua de sinais, que tem hoje cerca de cem alunos –apenas um deles é deficiente auditivo.

Isolado no trabalho, surdo cria escola para ensinar língua de sinais


O empresário cobra de R$ 110 a R$ 130 mensais por quatro horas de aula semanais. A escola também presta serviços de intérpretes e realiza cursos de capacitação para empresas. Agora Veloso pensa em investir em educação a distância para aumentar seus negócios.

Isolado no trabalho, surdo cria escola para ensinar língua de sinais

Fonte: UOL – Economia/Andréia Martins / Fotos: Lucas Pontes/UOL
http://economia.uol.com.br/empreendedorismo/noticias/redacao/2014/07/29/isolado-no-trabalho-surdo-cria-escola-para-ensinar-lingua-de-sinais.htm

Sobre Luciano Abe

Jornalista, fotógrafo, videorrepórter, documentarista, cineasta, mestrando e blogueiro com diplomas e certificados de cursos e especializações nessas áreas pela PUC-SP, Academia Internacional de Cinema (AIC) e Senac-SP. Foi professor no Senac-SP e na editoria de treinamento da Folha de S.Paulo. Jornalista profissional diplomado (Mtb: 0068126/SP)