domingo, 20 agosto, 2017 - 14:25
Capa » Comida » Empresa japonesa pede desculpas por elevar preço de picolé após 25 anos
Empresa japonesa pede desculpas por elevar preço de picolé após 25 anos

Empresa japonesa pede desculpas por elevar preço de picolé após 25 anos

Imagine que, a cada aumento de preços, os executivos de empresas viessem a público pedir desculpas. Irreal demais? Não para os japoneses.

Uma tradicional empresa de picolés no Japão, chamada Akagi Nyugyo, publicou um vídeo com funcionários e executivos pedindo desculpas pelo aumento no preço do produto.

Detalhe: é a primeiro alta em 25 anos, segundo o jornal britânico Financial Times. O preço passou de 60 ienes para 70 ienes (de R$ 2,02 para R$ 2,35, aproximadamente).

A companhia justificou o aumento, que passou a vigorar no dia 1º de abril, ao afirmar que a alta visava adequar os preços com mudanças globais do setor, além de recuperar os altos custos com logística e matérias-primas.

Além dos sorvetes causadores das desculpas, a empresa também produz sobremesas congeladas.

Empresa japonesa pede desculpas por elevar preço de picolé após 25 anos

O vídeo mostra os japoneses, todos com semblante sérios, se curvando em sinal de respeito logo após o anúncio da alta de cerca de R$ 0,33 centavos.

O Japão enfrenta problemas em relação aos preços. Contudo, o problema nipônico é a deflação (queda nos preços), ao contrário do Brasil, por exemplo, que sofre com a alta dos preços.

Para combater a dificuldade econômica, o país adotou taxa de juros negativa, já que desde a década de 1990 desencoraja os consumidores a fazerem grandes compras porque esperam que os preços caiam mais.

A deflação é considerada a raiz de duas décadas de mal-estar econômico. Antes, o país mantinha a taxa de juros próxima a zero.

Fonte: Folha de S.Paulo – Mercado/Financial Times | Foto: Reprodução
http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/04/1758868-empresa-japonesa-pede-desculpas-por-elevar-precos-depois-de-25-anos.shtml

Sobre Luciano Abe

Jornalista, fotógrafo, videorrepórter, documentarista, cineasta, mestrando e blogueiro com diplomas e certificados de cursos e especializações nessas áreas pela PUC-SP, Academia Internacional de Cinema (AIC) e Senac-SP. Foi professor no Senac-SP e na editoria de treinamento da Folha de S.Paulo. Jornalista profissional diplomado (Mtb: 0068126/SP)